Desenvolvimento sustentável em Itabira

Nos últimos meses muito se tem falado em Itabira sobre os 17 (dezessete) Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), que compõem a “Agenda 2030” estabelecida pelos países que participaram do encontro realizado em 25 de setembro de 2015 pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – PNUD, os quais foram elaborados com o propósito de serem colocados em prática em um prazo de quinze (15) anos, a partir daquela data, para melhorar a vida de todos no planeta em que vivemos.

Isto porque o Município de Itabira apresentou está se inserindo nesse contexto com a criação de alguns projetos ligados ao desenvolvimento sustentável, os quais foram apresentados em evento realizado no dia 20 de setembro de 2016 – confira mais algumas informações a seguir:

1) A implantação de um Núcleo Regional do projeto “Semeando Florestas Colhendo Águas no Espinhaço” está sendo colocada em prática pelo Instituto Espinhaço em parceria com a Prefeitura de Itabira e a Codemig (Companhia de Desenvolviemtno de Minas Gerais) e faz parte de um projeto maior chamado “Plantando o Futuro”, este abrangendo todo o estado de Minas Gerais – o projeto estadual prevê, entre outras ações, o cultivo e o plantio de 30 milhões de árvores nativas até 2018, distribuídas nos 17 “Territórios de Desenvolvimento de Minas Gerais”, sendo 3 milhões dessas árvores através de parceria com o Instituto Espinhaço, que abrange toda a área da Reserva da Biosfera da Serra do Espinhaço, compreendendo 53 municípios, distribuídos em 5 núcleos regionais. Itabira se tornou a sede de um desses núcleos regionais e para atender uma região que inclui 12 municípios está alterando a destinação e a estrutura do viveiro da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, que produzia a cada ano dezenas de milhares de mudas de eucalipto e agora passará a produzir centenas de milhares (entre 300 mil e 500 mil) mudas de árvores nativas anualmente, além de desenvolver outros projetos e ações em parceria com o Instituto Espinhaço, pois o projeto inclui ainda recuperação de nascentes e matas ciliares, recuperação e adequação de áreas de pastagens, educação ambiental e outras ações visando à sustentabilidade;

2) A adesão do Município aos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável foi oficializada através da criação de um Comitê formado por representantes de vários órgãos municipais, que irá estudar, divulgar e colocar em prática os 17 objetivos definidos pelas Nações Unidas, através de projetos e ações de órgãos públicos, entidades da sociedade civil e empresas que se interessem em colaborar para a melhoria da qualidade de vida e para a busca do desenvolvimento com sustentabilidade, tão falado e sonhado por todos – este trabalho também tem a parceria do Instituto Espinhaço e já estão sendo buscadas novas parcerias com outras organizações, inclusive com organismos internacionais, como o PNUD – Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento – e a Unesco – Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura;

3) O registro dos projetos e ações de educação ambiental já existentes no município de Itabira, incluindo as iniciativas dos órgãos públicos, escolas municipais, escolas estaduais, escolas privadas, faculdades, universidades, cursos técnicos, entidades da sociedade civil, empresas e até mesmo cidadãos voluntários, em grupos ou individualmente, está sendo providenciado por meio do projeto “Cidadania Planetária”, que está catalogando as ações de Educação Ambiental para que todas sejam identificadas, conhecidas, divulgadas, incentivadas e integradas entre si, gerando então, num futuro próximo, um Plano Municipal de Educação Ambiental, que será uma importante ferramenta para que todos os cidadãos possam participar e colaborar para uma conscientização cada vez maior e o desenvolvimento de novas ações e projetos visando ao desenvolvimento sustentável da nossa querida Itabira. Quem quiser participar dessa iniciativa, informando sobre ações realizadas por pessoas, entidades civis, empresas ou órgãos públicos, pode entrar em contato com a Secretaria Municipal de Educação ou com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL

E por falar em Desenvolvimento Sustentável, no dia 21 de setembro a Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais – Epamig – realizou na Fazenda Experimental de Itabira, em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural de Minas Gerais – Emater, o “Dia de Campo” sobre horticultura, proporcionando a dezenas de participantes importantes aprendizados sobre o cultivo de cenoura, beterraba, cebola de cabeça e outras hortaliças.

E em outubro também teve mais: no dia 21 de outubro foi realizado o “Dia de Campo” sobre a criação de gado leiteiro (Gado F1 – mestiço das raças Gir e Holandês, ou simplesmente Girolando), também com a participação e parceria de produtores rurais, entidades e empresas que atuam no setor.

Os eventos foram organizados em parceria com órgãos municipais, Associação dos Produtores da Agricultura Familiar de Itabira (Apafi) e outras organizações, tendo como objetivo a melhoria e a ampliação da produção rural em Itabira, que vai despontando como importante alternativa para a diversificação econômica, juntamente com a ampliação dos programas de aquisição de alimentos pelos órgãos públicos, Banco de Alimentos, Restaurante Popular, Feiras de Produtores Rurais e outras ações voltadas para o desenvolvimento rural, a melhoria da qualidade de vida e a sustentabilidade econômica, social e ambiental em Itabira.

Parabéns! E que as novidades nessa área continuem chegando a Itabira…

Até a próxima!

* Nivaldo Ferreira dos Santos é Mestre em Administração Pública, Professor, Líder Comunitário e Servidor Público

comentários