Crianças que só veem Netflix podem não entender o que é um comercial

Depois de reportar que a Netflix “salva” as crianças de uma média de 150 horas de intervalos comerciais por ano, o site Extreamist resolveu fazer uma pesquisa sobre como anda a percepção dos pequenos espectadores em relação ao mercado publicitário. E o resultado pode servir de alerta para o setor.

De acordo com o levantamento, 82% das crianças que vivem em casas onde o conteúdo televisivo tradicional não entra sequer sabem o que é um comercial. Essa taxa cai para 38% nos lares em que a Netflix disputa espaço com os canais abertos e fechados.

O Extreamist é um espaço especializado em análises voltadas a séries e serviços de streaming. Foram eles que, no mês passado, contabilizaram que a Netflix deixa de arrecadar quase US$ 2,3 bilhões por ano, só nos Estados Unidos, por se recusar a investir em publicidade.

O mesmo site informou, em 2015, que os usuários economizam 130 horas de propagandas por ano, e depois a própria Netflix corroborou os dados, atualizando-os para 160 horas — o que dá mais de seis dias por ano.

Para a pesquisa sobre o nível de conhecimento das crianças em relação à publicidade, o Extreamist ouviu somente 100 pais nos EUA, então o levantamento não deve ser considerado preciso ou científico. Mas o site só decidiu tocar o experimento depois que seus leitores passaram a relatar que seus filhos não conseguiam entender o porquê de intervalos comerciais.

“Um leitor até notou que quando estava visitando amigos e suas crianças estavam assistindo à TV ligada em canais tradicionais, uma das suas filhas mais novas começou a chorar quando seu programa favorito foi interrompido no meio de um episódio por uma propaganda”, escreveu o site.