Dia do Trabalho

Paiva Netto

 

O primeiro Congresso da LBV dedicado aos Trabalhadores de Boa Vontade ocorreu no Rio de Janeiro/RJ, a 1o de maio de 1983, na sede do Botafogo Futebol e Regatas. A LBV, desde Alziro Zarur (1914-1979), seu saudoso fundador, chama esses milhões de batalhadores de Irmãos Operários de Deus, porque não há incentivo maior do que colocá-los sob a Proteção Divina. É preciso acreditar no brasileiro, que só pede seja respeitado, para que o tão auspicioso milagre aconteça. O povo trabalha! E, se há no Brasil quem não o faça, certamente não é ele.

Naquela ocasião, tendo como lema: “Todos somos iguais perante Deus. O trabalho é que estabelece as diferenças”, assim me expressei: Quem é o exemplo de trabalhador? Jesus, no planeta Terra, porque o Cristo Ecumênico, o Divino Estadista, que é o nosso modelo e em Quem sempre vamos buscar inspiração, disse que o maior de todos é o próprio Deus: “Meu Pai não cessa de trabalhar” (Boa Nova do Cristo, segundo João, 5o:17). Como podemos abrir mão da melhor referência? O mundo carece de bons exemplos. Não existem maiores que Deus e Jesus. (…) Eis, pois, que o Pai Celestial é o Operário-Padrão para o Universo, e o Cristo, para este orbe. Ora, que querem os Irmãos trabalhadores senão uma vida mais digna? E, quando falo neles, não me refiro apenas ao Irmão proletário, mas aos homens e às mulheres de diferentes condições sociais que realmente laboram, porque todos somos operários em nossa existência.

Em 1988, nessa mesma data (1o de maio), encontrava-me na capital fluminense para comandar o 6o Congresso dos Irmãos Operários de Deus. Naquela oportunidade, ao ser entrevistado, comentei com o repórter Lorival Vitorino, da Rádio Nacional:

Espalhou-se no Brasil uma ideia contra a qual me levanto: a de que o brasileiro é malandro. Surpreendentemente há aqueles que, de forma jocosa, divulgam esse ponto de vista, quase que aderindo à calúnia. Ora, quem vemos pelas madrugadas pendurados nos ônibus e trens? Pessoas que só conseguem estar com seus filhos no fim de semana. E quando conseguem!… A gente brasileira labuta, sim senhor! A elite de um país é o seu povo!

 

José de Paiva Netto ― Jornalista, radialista e escritor.

[email protected] www.boavontade.com