Distante dos homens, perto do céu!

Cidade mineira nascida no topo de uma montanha de pedra, a pequena São Thomé das Letras exerce seu fascínio com suas belezas naturais, históricas e algumas lendas

Por Petrônio Souza Gonçalves*

Tudo é inusitado e sedutor em São Thomé das Letras, a começar pela história – ou lenda – de seu surgimento. Construída no alto de uma montanha entre pedras, tudo começou com o improvável encontro por volta do ano de 1780 entre um escravo fugitivo de uma grande fazenda e o santo católico Tomé, em uma pequena gruta naquela montanha onde só havia pedras, o céu e o infinito. A partir daí, entre histórias, misticismo e o imponderável nasceu e cresceu a pequena cidade, fonte de inspiração, busca e encontro entre pessoas e seus vários ‘eus’ escondidos ou esquecidos. Não dá para desconsiderar a aura mística que envolve todo aquele cenário de muitas e incontáveis belezas.

Situada no Sul de Minas, São Thomé fica a 340 km de Belo Horizonte por estrada asfaltada e a 45km de Três Corações. Para quem vai de ônibus, a empresa que faz a viagem até Três Corações é a Gardênia (expressogardenia.com.br), sendo a passagem a R$ 110,00. De Três Corações a São Thomé a passagem sai a R$15,00, com vários horários durante o dia.

A chegada a São Thomé é mesmo impactante, pois do alto da montanha, a 1400 metros de altitude, tem-se o horizonte aberto acompanhando o turista por todos os lados. Por isso é tão comum ver os visitantes passeando pelas ruas de pedra empunhado máquinas fotográficas e celulares. Pertencente à Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais e cenário de minisséries, filmes, documentários e videoclipes, um dos desafios de São Thomé hoje é conciliar o turismo com a extração de pedras que acontece em seu entorno.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Cachoeiras

Um dos privilégios de São Thomé é o facílimo acesso às suas cachoeiras. Sempre perto das estradas e com trilhas pequenas e sem grau de dificuldade, a cidade tem seu diferencial e atrativo principal nas belas quedas d’águas e corredeiras que se encontram naquele braço da Mantiqueira.  A 3km do centro da cidade, em estrada de terra, está a cachoeira da Eubiose. Pela proximidade é a mais visitada, com sua queda de pouco mais de 25 metros e um belo poço, bom para um passeio em família. A 3km dali, seguindo a mesma estrada e o mesmo rio, encontra-se a cachoeira do Flávio, linda e tranquila, com uma queda de aproximadamente 10 metros. Por mais 3km, tem-se a cachoeira Véu de Noiva, com sua queda imensa e um largo poço. Belíssima e profunda, a água cai por entre pedras, justificando assim o seu nome. Abaixo dela, por uma trilha de aproximadamente 300 metros, encontra-se a pequena e tranquila cachoeira Paraíso. Excelente opção para quem quer passar o dia se refrescando em uma pequena e agradável queda d’água. Dali, por mais 7km, chega-se à belíssima cachoeira Antares, com sua queda de mais de 40 metros – onde também se pratica rapel – e a indescritível imagem da Janela do Céu, que fica na cabeceira da queda d’água. Antares não pode deixar de ser visitada por quem quer refrescar o corpo e lavar a alma.

Grutas e poços de Sobradinho

O distrito de Sobradinho, distante 18km do centro da cidade em estrada de terra, é conhecido por suas grutas e poços. No meio do caminho para Sobradinho, no quilômetro 8, está a bela e singela cachoeira da Lua, com sua queda pequena e seu belo e profundo poço. Ali se pode tomar um bom e revigorante banho e admirar a beleza da queda que fica coberta pelas árvores. Um programa bom para o fim de tarde, podendo ainda degustar cerveja artesanal no Bar da Lua, que fica na beira da estrada e em frente à cachoeira, a menos de 100 metros da queda. No cardápio, almoço a R$20,00 por pessoa e diversificadas porções. No Bar há também uma pequena biblioteca para troca e empréstimo de livros para os turistas, onde se encontram romances de autores brasileiros e estrangeiros. O bar tem ainda uma pequena lojinha com artesanato local e suvenires.

Viajando por mais 10km chega-se ao distrito de Sobradinho, com suas quatro grutas e seus belos poços. A gruta mais conhecida leva o nome do arraial, onde se entra por um lado e caminha-se em seu labirinto por aproximadamente 200 metros e sai defronte a uma cascata de água cristalina, tendo em sua base um pequeno poço. A imagem é cinematográfica, de uma beleza única e o passeio quase surreal. Mas para fazer essa passagem pela gruta é necessário ser acompanhado por guia, sendo um deles o Nilson Guia. Nilson apresenta seu trabalho dizendo que “com tempo, temos poços de água cristalinas quase intocáveis no entorno de Sobradinho. A maior parte deles é desconhecida por turistas, sendo o mais bonito o Poço Encantado, que fica em uma trilha de 150 metros da estrada”. Como o próprio nome diz, o poço é encantador, com sua água cristalina de nascente. Finalizando o passeio, o guia Nilson diz que Sobradinho “é a pérola no brinco de São Thomé das Letras”. Vale a pena conferir. Para contatar o guia Nilson o telefone é: 35 – 99738-6831. O serviço de guias é bem organizado e estruturado em São Thomé das Letras, sendo a diária negociada por grupo e passeio, ao preço médio de R$ 70,00 por pessoa.

Ao entardecer

O pôr do sol é um espetáculo a parte em São Thomé da Letras. Com sua visão panorâmica de 360º nos vários mirantes do Parque Municipal Antônio Rosa, entre eles a Pirâmide, Pedra da Bruxa e o Cruzeiro, vê-se um dos mais belos por do sol do mundo, ficando nessa época do ano – maio a julho – o céu tingindo por um lilás desconcertante. A cor é tão única e sutil que as lentes das câmeras não são capazes de capturar aquele tom de cor. A noite em São Thomé das Letras é um charme, com suas docerias ao redor da praça, tendo a centenária igreja ao fundo, seus restaurantes aconchegantes, suas lojinhas e os casarões históricos de pedra em ruas de pedras. Como bem define um adesivo comum na cidade: “Sobre a pedra o homem”, ficou faltando o complemento para a frase: e sobre eles o céu aprisionador. Com o clima frio, a noite é um cenário perfeito para se tomar um vinho ou um chocolate quente, tão comuns na cidade.

Hospedagem e alimentação

Podemos dizer que São Thomé das Letras é uma viagem barata, com suas incontáveis pousadas pode-se encontrar acomodação de todos os preços, sendo as mais simples com suítes para casal ao preço de R$ 120,00 a diária, e as mais sofisticadas ao preço médio de R$ 220,00 a suíte. Os restaurantes a quilo são vários, já o mais sofisticado e um dos pioneiros na cidade é o excelente O Alquimista, onde se almoça ao preço médio de 35,00 por pessoa.

São Thomé das Letras em sua essência é muito maior que qualquer definição ou pecha, é uma cidade que tem uma vida única por dentro, que acolhe a todos, formando uma comunidade impensada ou improvável em outro lugar. Cabe ao turista captar essa mensagem, descobrir e se entregar a essa essência, a essa viagem, que vai muito além da paisagem e que pode ser facilmente levada pelo vento da história.

*Petrônio Souza Gonçalves é jornalista e escritor