Itabira inicia campanha de violência contra a mulher nesta segunda-feira

Totalizando quatro anos de adesão ao movimento internacional 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, a comissão de enfrentamento à violência doméstica e sexual de Itabira – Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Ministério Público, polícias Civil e Militar, Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, Legislativo Municipal e Prefeitura de Itabira – realiza nesta segunda-feira (26), às 14 horas, na Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), a cerimônia de abertura da campanha.

Neste ano, a novidade será o lançamento do programa Itabira por Eles, onde os autores de violência doméstica e que já respondem à Lei Maria da Penha farão parte de grupos reflexivos, dirigidos por psicólogas e assistente social, a partir do ano que vem. Também participarão da cerimônia, o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e o Parlamento Jovem, que apresentarão seus respectivos balanços sobre as ações desenvolvidas em 2018. Em seguida, uma palestra sobre o projeto Colheres de Ouro que auxilia vítimas de violência doméstica e, para encerrar o evento, apresentação musical dos estudantes do programa Conexão Jovem.

Até o dia 10/12, em diversos locais da cidade, ações como palestras, rodas de conversa e panfletagem irão trabalhar o slogan “Homens pelo fim da violência contra a mulher”. O principal objetivo, segundo a delegada de polícia Amanda Machado Celestino, responsável pela Delegacia Especializada de Itabira de Atendimento à Mulher, é atingir o público masculino, promovendo informações sobre a desigualdade de gênero. “Precisamos levar ao conhecimento da sociedade itabirana os mitos que tornam natural as agressões contra as mulheres, principalmente aquelas realizadas por companheiros, pais e parentes próximos. Entretanto, o engajamento social aliado à prestação de serviços públicos, é de suma importância para consolidar os direitos femininos. Construir um ambiente não violento é dever do Estado, mas também de cada cidadão”, ressaltou a delegada.

Em tempo

A campanha da Organização das Nações Unidas (ONU), 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra a Mulher, é uma mobilização anual praticada simultaneamente por diversos atores da sociedade civil e poder público engajados nesse enfrentamento. Desde a sua primeira edição, em 1991, já conquistou a adesão de cerca de 160 países. Mundialmente, a campanha se inicia em 25/11 – Dia Internacional da Não Violência contra a Mulher – e vai até 10/12 – Dia Internacional dos Direitos Humanos –, passando pelo 6/12, que é o Dia Nacional de Mobilização dos Homens pelo Fim da Violência contra as Mulheres

comentários