A Copa, a FIFA e os bilhões de R$ ao léu

Por Mauro Andrade Moura

Disse muito bem Rui Barbosa: -“ao povo restam as pedras e os porretes”…

Mauro Andrade MouraO governo brasileiro quando candidatou o Brasil a ser sede da Copa 2014 deveria ter explicitado tudo ao povo e não o tendo feito, prevaricou, deixou no ar a ilusão de sediarmos uma copa do mundo de futebol, sem, contudo, apresentar o tal caderno de encargos.

O custo inicial para sediarmos uma copa de futebol era de R$ 30 bilhões, foi revisto para R$ 35 bilhões, após para R$ 70 bilhões e já dizem que chegará aos R$ 100 bilhões. E tudo por conta do contribuinte.

A lei de consumo e venda de bebidas alcoólicas nos estádios de futebol foi anulada para a copa, a soberania territorial no entorno dos estádios em dia de partidas futebolística foi cedida à FIFA.

O deputado federal Romário, o antigo craque “Baixinho”, foi o mais enfático em alertar todos estes detalhes e de pronto foi dizendo que teremos uma copa de futebol para alemão assistir, pois com uma previsão do custo dos ingressos ao mínimo de R$250, serão poucos os brasileiros a terem condições de frequentarem os estádios.

De todos os estádios construídos ou reformados, somente o Mineirão seguiu o cronograma de prazo e custo, batendo os R$ 935 milhões, com a previsão de dois estádios que não serão mais utilizados em partidas futebolísticas após esta copa.

Com as experiências internacionais, no ano passado a “Primavera Árabe”, neste ano a “Primavera Turca”, chegou a vez dos brasileiros mostrarem sua cara e foi dada a partida ao “Outono Brasileiro”, com manifestações em diversas cidades pelo Brasil afora, iniciada pelo absurdo aumento de R$ 0,20 em passagens de ônibus na cidade de São Paulo. A imprensa nacional esqueceu-se de citar que não é simplesmente R$ 0,20, que deveríamos multiplicar isto por alguns milhões de usuários diariamente, sem falar da qualidade do transporte público que é uma lástima.

Após, os cariocas foram às portas do Maracanã protestar contra esta malfadada copa de futebol, que os governos esqueceram-se do povo por não disponibilizar bons hospitais, escolas, segurança, rodovias, ferrovias e transportes públicos, além da corriqueira corrupção em todos os cantos do Brasil.

Se há R$ 100 bilhões para estádios de futebol com cobrança de caras entradas, como não há dinheiro para as necessidades dos cidadãos brasileiros?

Um singelo exemplo da situação do cidadão= -o Pronto Socorro Municipal de Itabira, bancado pela Prefeitura local, funciona em caráter regional e qualquer atendimento o mínimo que o usuário espera são cinco horas em pé.

Considero incongruente nas manchetes destes dias o fato de aqueles mesmos que lutaram contra a repressão aplicam do mesmo nos meninos que vão às ruas manifestarem em atos públicos. O prefeito de São Paulo é do PT, o vice-governador do Estado do Rio de Janeiro é do PT e este aliado ao governador que é do PMDB e filho de cassado político. O prefeito da cidade do Rio de Janeiro também é do PMDB, lembrando que este partido é parceiro do PT na Presidência da República. Dizem que o prefeito de Belo Horizonte é ex-guerrilheiro, a manchete do jornal O Tempo é= -“Minas apela para tropas federais após protestos.

Aldo Rebelo, ministro dos esportes, filiado ao PCdoB, em entrevista para a rede nacional de televisões= -“quem achar que pode tentar impedir (a realização das partidas futebolísticas) enfrentará a determinação do governo”. Deixou claro ainda que a ação da polícia tem sido dentro dos limites necessários.

A base da democracia é o direito inalienável da expressão de cada um, garantido em nossa Constituição Federal, mas com todo este aparato de guerra e balas de borracha cegando as pessoas, remonta nossa memória a tristes dias de nossa história de há trinta anos.

Sobre a FIFA? Esta age como um “gigolô” qualquer pensando somente nos bilhões de dólares que arrecadará com os ingressos e propagandas para administrar esta copa de futebol.

comentários