Andanças da Sá Maria, fragmentos atrai estudantes do Carmo    

                                                                                                                                                                                                          Itabira, 14 de agosto, são 18h30. Acabamos de chegar do distrito de Senhora do Carmo. Que maravilha esta exposição, assim fomos recebidos pela direção do Centro de Tradições do Carmo.

O Circuito Andanças com a Mostra Sá Maria, fragmentos, em cartaz até o dia 21 de agosto, no Salão de Eventos do Centro de Tradições do Carmo, está sendo até o presente momento bem recebida pelo público. E não é por acaso, estudantes e convidados levaram para casa hoje, uma boa lembrança do que presenciaram neste dia. Que coisa boa e satisfatória, disse o vereador José Mauro, liderança comunitária do distrito! A resposta do público também nada deixou a desejar.

Ao atestarem a assertiva de termos criado essa exposição, que abre portas para novas discussões no cenário brasileiro de literatura, política e história na obra de nosso poeta-maior, o escritor, poeta e romancista, Carlos Drummond de Andrade, percebemos que, além de termos acertado na escolha do tema, mexemos com o imaginário estudantil do Carmo. Na verdade, Drummond e Sá Maria acertaram em cheio, em meio ao cuidado quase que excessivo ao garoto Carlito. Carinho, compreensão, e cumplicidades nas suas traquinagens, pois, muito antes de se tornar o poeta famoso dos tempos contemporâneos a negra, escrava, mãe, contadora de história, já havia pressentido a genialidade do garoto protegido por ela.

Contexto percebido, sobretudo, pelos alunos na comprovação dos depoimentos manifestados neste reencontro da Sá Maria com seu lugar de origem, a Comunidade do Cutucum, que encantou a todos os presentes ao tomarem conhecimento desta novidade, desconhecida por muitos.  Ao término do evento, ao deixarem explicitados em suas falas aqui registradas, foi possível entender o tamanho do significado que a exposição havia representado para muitos.

O Cutucum, sem dúvida nenhuma, abre novas perspectivas e expectativas em relação ao futuro dessa garotada. Quando lhes disse que a exposição acontece em um momento de grande privilégio, em que Itabira acabara de completar 100% dos indicadores exigidos pelo Ministério da Cultura, deu para perceber a conquista do município. Além do mais, contei-lhes, tal condição nos habilitava a participar de todos os editais do governo na área de Cultura. Esperei a reação. De imediato, os olhos brilharam, pois tiveram a compreensão desse momento especial na vida deles.

Deu para notar que a identificação com a Sá Maria foi instantânea e arrancou risos de satisfação nos presentes durante o nosso trabalho de apresentação da exposição. Observamos uma espécie de massagem do ego na disputa saudável com o distrito vizinho, que agora tinham motivos a mais para vangloriarem-se de terem nascidos no Carmo.

Os Comentários ao término do evento, dão conta de que perceberam a grandeza poética que acabara de chegar em suas vidas. Comentários positivos entre os estudantes, não foram poucos, tais como: “… Vou criar uma música para mim, utilizado um desses poemas alusiva a ela…”, comentou um garoto da aula de música, que acontece no Centro de Tradições, “… vou criar e montar uma boneca e colocar o nome de Sá Maria, disse outra…”,  houve uma que ousou dizer que “Irá criar um painel igual ao usado na exposição, com todos os nomes da família, pois disse que se sentia parte da Sá Maria, que iria representar esse sentimento através do painel para valorizar a descoberta…” e teve uma outra ainda, que disse que irá criar almofadas com o nome de Sá Maria para seus familiares…”. Como podem notar nessas falas, a surpresa ante a provocação feita pela Coordenadora de Artesanato do Museu do Tropeiro de Ipoema, que representava o distrito de Ipoema a   pedido da Diretora Aparecida, surtiu efeito em meio a estas manifestações.

Por nossa vez, nos sentimos contemplados com o resultado e nos colocamos a disposição para auxiliar na concretização desses sonhos que incentiva e estimula a toda essa geração de jovens a acreditarem que o turismo, a educação e cultura andam lado a lado. A satisfação dobrou, quando propusemos ao vereador José Mauro sugerir ao prefeito e ao vice-prefeito Reginaldo Calixto criar no Centro de Tradições do Carmo, um Espaço Cultural que torne a Sá Maria, uma referência para o distrito de Senhora do Carmo. Bem tá feito dado a dica. No mais, agradecer esse dia abençoado por Deus.

Redação: José Norberto

comentários