Estado do Espirito Santo cria sua Associação das Cidades Históricas

Inspirada na Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais, Espirito Santo conta agora com entidade que visa o desenvolvimento do turismo cultural e histórico no Estado

Mais de 200 pessoas participaram da conferência e criação da Associação das Cidades Históricas do Espírito Santo, da qual foi eleito como presidente o prefeito de Vila Velha, Max Filho. O evento foi realizado no último sábado (10), na sede da Academia de Letras de Vila Velha, no bairro da Prainha. Na ocasião também foi assinado o termo de adesão de Vila Velha à Conferência Nacional dos Municípios.

Inspirada na Associação das Cidades Históricas de Minas Gerais, que foi criada em 2003 e congrega hoje os 30 municípios históricos mais importantes do Estado, que somam juntos mais de 50% do patrimônio histórico tombado do Brasil e mais de 70% do patrimônio histórico de Minas Gerais, a solenidade contou com a presença do presidente da entidade mineira, o prefeito de Conceição do Mato Dentro José Fernando Aparecido de Oliveira, que foi enfático ao afirmar “a importância da Associação para o Estado do Espírito Santo, para os municípios históricos e o patrimônio tombado no Estado, que é parte preponderante na história do Brasil. Isso traz novas perspectivas para o turismo que vai muito além de suas belas praias, e dá uma maior evidência para o patrimônio histórico, trabalhando com sua preservação, restauração e divulgação em nível nacional. Estamos na verdade abrindo um novo capítulo para o turismo e a cultura desse Estado que é tanto amado pelos mineiros”, declarou José Fernando.

Sobre a criação da entidade, o presidente eleito declarou que “essa é uma proposta de interação de esforços no sentido de que cidades históricas do Espírito Santo possam se unir, reunir, traçar planos e metas para valorizar o nosso patrimônio histórico, cultivar nossa memória e para podermos elaborar projetos de captação de recursos juntos. A história precisa ser preservada e celebrada. Para que possamos, com isso, revitalizar destinos turísticos, como a Prainha, em Vila Velha, que têm patrimônios tombados. O Espírito Santo é um dos berços da história do Brasil”, ressaltou o presidente Max Filho.

Mario Augusto Ribas do Nascimento, presidente da Organização das Cidades Brasileiras Patrimônio Mundial, afirmou que o maior objetivo do evento foi criar a Associação das Cidades Históricas do Espírito Santo. “Essa Associação vai congregar todos os municípios que têm patrimônio cultural no Estado. A intenção é desenvolver políticas públicas para fortalecer a cultura e o turismo nessas cidades, de forma integrada possibilitando também o desenvolvimento social e sustentável, além de atrair recursos públicos e privados. É necessário nos organizar, alavancar parcerias para nos desenvolver como destino turístico”, ressaltou

Após a conferência de abertura tomou posse a primeira diretoria da Associação das Cidades Históricas do Espírito Santo. Foram compostas câmaras temáticas que irão trabalhar assuntos específicos, como: infraestrutura, meio ambiente, patrimônio histórico, entre outros. O Espírito Santo é um dos estados mais antigos do Brasil e Vila Velha foi a terceira cidade criada no Estado.

comentários