Incoerências do senhor Presidente

por Veladimir Romano

Para descanso de alguns, regozijo de quem acredita e frustração de muitos; a mais famosa Casa Branca do mundo, recebeu com pouca euforia o seu novo inquilino. Subiu ao número 45, ocupação do cargo-líder dos EUA, reconhecido como a força “imprevisível”. Serão quatro anos sem perder ansiedade quando o novo chefe ao longo da eleição manifestou tanta discrepância, dividindo a sociedade de forma profunda como arriscada que coloca no momento sérias perguntas niveladas ao futuro.

Nunca ao longo de toda a história da Casa Branca, símbolo da independência e democracia norte-americana, algum presidente foi tão interessado, indiscreto, metido a saber valor de mercado do lugar habitado, logo no primeiro dia. Se outros presidentes manifestaram essa preocupação, não existem referências; mas este senhor Presidente, não conseguiu dormir sem primeiro saber o valor daquele teto presidencial.

Parece até uma pergunta inofensiva ou piada diplomática; mas vindo de abastado financeiro, tubarão grande dentro dos interesses imobiliários, dá para desconfiar. Pois bem, assim ficamos igualmente sabendo que a casta simbólica Casa Branca, sendo inegociável, bate na tabela dos 400 milhões de dólares. Fica assim o senhor Presidente sabendo que dorme numa casa com valor acrescentado.

Atendendo aos ditos; se tem coisa que o novo senhor Presidente engrossa na razão, será sobre a Rússia. Ele segue a velha máxima: “Se não consegues vencê-los, junta-te a eles!”. A visão de sentido político muito menor em Donald Trump, crescendo no entanto aos negócios, faz muito, entendeu que provocar sanções a uma nação como a Rússia, é péssima estratégia, nunca resultará. Antes abrir ao mercado e no mexe-mexe, grandes inimigos do passado, melhor juntar conhecimentos e cifrões, aliás, como vão fazendo na exploração espacial com bastante sucesso.

Seguindo e escutando cuidadosamente depoimentos de cada membro do gabinete governamental do senhor Presidente na hora das entrevistas pelos senadores, alguma coisa ficou bem esclarecida sobre quem são as estrelas da orquestra política dirigindo estratégias futuras dos EUA. Gente milionária com dinheiro ganho na especulação financeira e totalmente ligada nos princípios nacionalistas da raça branca; caso exemplar do novo secretário da Fazenda, Steven Mnuchin (53 anos), ex-banqueiro, responsável pela destruição de 96 mil habitações retiradas aos compradores com o desastre da crise ou célebre “bolha”.

Milhares de famílias completas sem teto nem terra, colocadas na rua… literalmente! Enquanto isso, denunciado foi, contudo não revelou na lista dos seus bens, 100 milhões de dólares escondidos nas ilhas Caimão/Caimã, o não pagamento de taxas e seguros sobre acidentes de trabalho das suas domésticas, uso, abuso, manutenção de imigrantes ilegais trabalhando nas suas propriedades de exploração agrícola nos vales da Califórnia e nas plantações de citrinos da Florida.

Outras figuras arrastando manchas muito sombrias e desumanas, demonstram como este senhor Presidente entende do assunto. Ora, se o ministro da Fazenda arruinou em 2008 o IndyMac Bank, deixando centenas na penúria, logo ganhou apelido de “Foreclosure King” ou seja, o “Rei das Hipotecas”. Daqui saltou para o famoso e de péssima memôria/memória: Goldman Sachs, destruindo restantes sobras.

Seguidamente num gabinete administrativo onde 45 pessoas juntam mais caprichos que resultados seriamente possíveis de elevar uma sociedade; aparece gente como o novo ministro do Trabalho: Andrew Puzder (66); empresário da comida rápida que detesta discutir salário básico, lutou contra Barack Obama quando este exigiu como salário (legalizado) mínimo 15 dólares diários para trabalhadores das empresas servindo refeições instantâneas. Capítulos desconhecidos se seguirão!

Outra figura ingrata destruidora de várias indústrias nacionais, pequenas e médias empresas do aglomerado, aço e carvão, conhecido como “Vulture”, o “Abutre”. Ficará na pasta do Comércio, o bilionário Willbur Ross (79). A Defesa será ocupada pelo militar de carreira John Kelly (66), responsável no passado por atividades criminosas e golpistas na América Latina e Caraíbas, também como um dos criadores do presídio de Guantanamo. Para este grupo, o mundo só tem um cifrão e sempre da cor do dólar!

Na nova direção da CIA, Mike Pompeo (52), ficou este fundador da ex-Comissão Secreta (ACLU), fugindo ao controlo dos congressistas na preparação de torturas entre outras atividades ilegais específicas contra muçulmanos. Mike Pompeo, já tinha notabilizado sua tendência violenta quando juntamente com George W. Bush, criou a NSA (Agência de Segurança Interna). Nunca entrará no reino prometido porque acha que nunca irá morrer depois de levar com a injeção suprema dos serviços secretos!

Na Energia, Rick Perry (66), antigo governador do Texas, sócio de Scott Pruitt, ganhadores de chorudos negócios estatais, ambos ativistas contra a proteção ambiental, chamando em 2011 a Donald Trump, de o “grande câncer/cancro do conservadorismo”. Pois, Scott Ptuitt (48), fica na secretaria do Ambiente contra tudo o que seja defesa ecologia. Desconhecedor de valores ambientais, sem qualquer instrução cientifica: ambientalistas? Vão ter imenso trabalho!

Bem, para que não falem que o senhor Presidente não respeita mulheres; pois então, ele colocou cinco na administração quando destacamos aqui apenas as mais relevantes como a chinesa secretária dos Transportes: Elaine Chao (63); a nativa índia Nikki Haley (44), como primeira mulher tribal na política norte-americana, Embaixadora defendendo os EUA na ONU. Betsy DeVos (59), fica na Educação; mulher e família lobista com fortuna avaliada em mais de 5 bilhões de dólares, fanática lutadora contra qualquer ensino público. Vai ser bonito de ver!

Michael Flynn (57), conselheiro para Segurança Interna, general aposentado do exército; reconhecido dos midia/media norte-americanos como “perigoso falsificador de notícias explosivas”, ou então: “especialista em fanatizar públicos orientados para manifestações da extrema direita” ou ainda em “criador de conspirações”. Da sua autoria ficaram ditos e mexericos das últimas campanhas do senhor Presidente.

Tal como o anti-imigrantes Steve Bannon (63), doentio nacionalista, associado ao grupo racista Ku Klux Klan (KKK), fundador de vários movimentos segregacionistas, fica como estrategista próximo do senhor Presidente. Podemos confirmar com absoluta segurança que o pior tormento subiu no poder, alergias e alegretes inesgotáveis vão enlouquecer sonhos mais abomináveis do grupo dominante dentro do Partido Republicano, agora num super-comandado “Tea Party”.

O senhor Presidente convocou um dos mais extensos gabinetes administrativos de toda a histórica posse dos governantes ianques. Segundo a revista “Forbes” que anuncia as fortunas de cada um; o inglês “The Gurdian”, elaborou a lista mais completa, esclarecedora e lúcida indo em curtas descrições, apresentando o bizarro currículo deste governo com gente estranha, selecionado como a fina flor de urubus bebendo e babando do capitalismo mais selvagem que algum dia conquistou liderança política. O mundo que já sofre de tanta instabilidade, bem que podia evitar enfiar a cabeça no saco do lacrau!

comentários