Ponto de Cultura VEC Drummond: Diretoria vislumbra novo espaço esportivo e cultural

Com o ponto de Cultura Valério-Drummond Itabira rejuvenesce e aflora o sentimento positivo aberto para o novo. A nova diretoria comandada pelo novo presidente Luiz Precata surge com novas ideias e disposta a enfrentar a realidade nua e crua. Uma luta feroz para reerguer um clube de tradição de tantas glórias oferecidas ao seu legado esportivo. O novo que se mistura com o antigo para criar um clube disposto a evoluir e dar um salto da terceira para a primeira série do campeonato mineiro, sem medo de ser feliz.

Mais do que isso, um presidente que tem o compromisso de valorizar o produto da casa, além de fortalecer as categorias de base por meio do esporte especializado. Uma diretoria que sabe da importância de tornar o clube menos problemático e complexo para torná-lo competitivo e vitorioso como noutros tempos. Um clube renovado, que carrega um dragão forte e misterioso, mas ousado e com capacidade de atrair um público jovem em tempos de olimpíadas que se aproxima.

Uma referência drummondiana

Os Pontos de Cultura se tornaram uma referência de política cultural dentro e fora do Brasil, tendo sido adotados em vários Estados. Desde 2004, já foram implementados 4.500 Pontos de Cultura em todo o país. Até 2020 a SCDC pretende fomentar mais 10.500 Pontos de Cultura para atingir a meta prevista no Plano Nacional de Cultura de 15 mil pontos em funcionamento.

Os Pontos e Pontões de Cultura, presentes em todos os estados brasileiros e em cerca de mil municípios, agora têm sua Lei própria, a Política Nacional de Cultura Viva. São mais de 3 mil Pontos de Cultura em todo o país, que reúnem em suas ações cerca de 8 milhões de pessoas, segundo dados do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Atualmente, atende iniciativas dos mais diversos segmentos da cultura: cultura de base comunitária, com ampla incidência no segmento da juventude, Pontos de Cultura Indígenas, Quilombolas, de Matriz Africana, a produção cultural urbana, a cultura popular, abrangendo todos os tipos de linguagem artística e cultural.

É nessa esteira que eu acredito que o Valério poderá navegar em águas menos turbulentas, com vistas a implementação de um projeto esportivo associado ao cultural, a partir de um ponto de cultura capaz de fazer movimentar a praça e trazer turistas interessados na história do Valério e, com ele, conhecer a trajetória de Drummond. 
[Jose Norberto]

comentários