Prefeitura inaugura UBS no bairro Gabiroba

Obras custaram aos cofres públicos mais de um milhão de reais, sendo apenas 10% oriundos do Governo Federal. O restante foi disponibilizado pelo Município. Com a conclusão, mais de 6 mil usuários serão beneficiados.

Os moradores do bairro Gabiroba contam agora com uma Unidade Básica de Saúde (UBS) ampliada e reformada. As obras realizadas pela Prefeitura de Itabira, por meio das secretarias municipais de Saúde (SMS) e Obras, Transportes e Trânsito  (SMOTT), foram inauguradas pelo prefeito Ronaldo Magalhães, na tarde desta segunda-feira (19). 

Também participaram da solenidade a vice-prefeita Dalma Barcelos, o presidente do Legislativo Municipal, Heraldo Noronha; os secretários municipais Deoclécio Mafra (Gabinete), Ilton Magalhães (Governo), Rosana Linhares (Saúde), Geraldo Rubens Pereira (Planejamento e Gestão) e Fernando Muniz (Auditoria Interna e Controladoria); Martha Mousinho, superintendente da Fundação Carlos Drummond de Andrade; Sérgio Amaral, diretor-presidente da Empresa de Desenvolvimento de Itabira (Itaurb); Maria Aparecida de Oliveira, gerente regional de Saúde; Paulo Henrique Rodrigues, presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMS); vereadores, servidores municipais e líderes comunitários.

A secretária municipal de Saúde lembrou que com a ampliação a UBS irá abrigar duas Equipes de Saúde da Família (ESF): ESF Gabiroba de Cima I e ESF Gabiroba de Cima II. Cada equipe é composta por médico, enfermeiro, técnicos de enfermagem, agentes de combate a endemias (ACS), dentista, técnico de saúde bucal, psicólogo e contam com o apoio do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (NASF) Amazonas. Ao todo, 6,5 mil usuários serão beneficiados.

“Assumimos a gestão da Secretaria de Saúde com a obra paralisada e com vandalismo. Sempre foi interesse dessa gestão concluir a reforma e ampliação da UBS. No início de 2017, solicitamos um levantamento da Secretaria de Obras sobre a situação e o custo para a conclusão. Na ocasião foram realizados vários encontros com representantes da comunidade para fazerem contatos com seus políticos e representantes na busca de recursos financeiros para a conclusão da obra, sejam estaduais, federais, bem como junto à Vale. Contudo, não logramos êxito”, explicou Rosana Linhares.

Um estudo da adequação e conclusão das obras da UBS foi incluído no Plano Municipal de Saúde. Além de também ter sido previsto, em caráter prioritário, na Lei Orçamentária Anual (LOA) Exercício 2018 e no Plano Plurianual (PPA) Quadriênio 2018/2021. Em 2018, Ronaldo Magalhães autorizou a liberação de recursos próprios no valor de R$ 623.832,82 para o término das obras, que custaram aos cofres públicos R$ 1.054.062,35. Deste montante, cerca de 10% são oriundos do Governo Federal. Já a Prefeitura de Itabira disponibilizou o restante, R$ 948.656,12, sendo que R$ 371.046,16 já haviam sido pagos na primeira fase das obras, entre 2014 e 2016.

Para o presidente do CMS, a conclusão da UBS representa o cuidado do Governo Municipal com os itabiranos. “Quero, em nome do colegiado, agradecer ao prefeito por cuidar tão bem dos nossos munícipes. Quero evidenciar também, que sempre que converso com a secretária de Saúde, ela demonstra a sua preocupação em propor melhorias e ampliação de todos os serviços de saúde”, salientou Paulo Rodrigues.

O prefeito destacou que o investimento em saúde é uma das prioridades do seu governo, que, apesar das dificuldades dos repasses estadual e federal, não paralisou. “Nesta unidade, o Governo Federal não contribuiu com a sua parte e tivemos que refazer muitas coisas e até as prestações de conta para retomar essa obra. Além das dificuldades financeiras passadas, quando chegou 2018, o Estado também deixou de repassar, principalmente os recursos da Saúde. Hoje, a dívida de Minas com a saúde de Itabira é mais de R$ 30 milhões. Estamos um pouco atrasados aqui, mas, mesmo com toda burocracia e dificuldade, está pronto”. 

Segundo Ronaldo Magalhães, a desorganização financeira do Município não impediu os avanços, “principalmente no atendimento da saúde primária. Temos 32 unidades que fazem um trabalho de qualidade e cumprem sua função, que é fazer saúde preventiva para evitar que as pessoas cheguem aos hospitais e à Policlínica”.

O prefeito ressaltou ainda a contribuição dos líderes comunitários no desenvolvimento do bairro. “O Gabiroba é um dos maiores bairros de Itabira e precisa ser olhado em todas as áreas e, com a ajuda da comunidade, a Prefeitura consegue focar nas questões de saúde, educação e ação social. Uma pessoa que trabalha muito por esse bairro, e eu acompanho há anos, é a Luíza (do Carmo Barcelos Waichert), presidente do Clube de Mães, assim como a paróquia de Santo Antônio e a união de todos os moradores pelo desenvolvimento do Gabiroba”.

Durante a cerimônia, houve uma bênção ecumênica feita pelo padre Daniel, da paróquia Santo Antônio e pelo pastor Rodrigo, da Igreja Batista Central. Em seguida, uma apresentação do Coral Santo Antônio.

Em tempo

A UBS Gabiroba de Cima foi denominada Farmacêutico José Evangelista Lage após a sanção da Lei 2.512/1988 pelo prefeito na época José Maurício Silva. Entre outros espaços, a UBS conta com consultórios odontológico e ginecológico, salas de atendimento multiprofissional, banheiros, salas para procedimentos (curativos, aplicação de medicamentos injetáveis, coleta de materiais para exames), esterilização de materiais, vacina, reuniões e educação, almoxarifado e farmácia.

No espaço, para beneficiar usuários e proporcionar condições de trabalho mais adequadas aos profissionais, foram executados os seguintes serviços: alvenaria, revestimento de azulejos, instalações de sanitários, cubas, bancadas, torneiras e tanques, piso marmorite, assentamento de portas, portões, janelas e grades, instalações elétricas; de prevenção e combate a incêndios; de telefonia e cabeamento lógico, pintura de toda unidade e cobertura estruturada em madeira com uso de telha fibrocimento.

comentários