Ronaldo Magalhães entrega reforma e modernização de ETE e Ipoema tem 100% de esgoto tratado

Com a modernização da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) de Ipoema e implantação de novas redes, a Prefeitura de Itabira concluiu mais uma etapa de investimentos em saneamento básico e, consequentemente, na saúde pública municipal. Para oficializar o término da obra, o prefeito Ronaldo Magalhães participou, no último sábado (3), da solenidade de inauguração.

Neste projeto foram construídos dois quilômetros de redes coletoras e emissários, possibilitando ao distrito 100% de esgoto tratado na área urbana. Além disso, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) de Itabira construiu uma casa de bombas para abrigar o moderno skid acoplado com triturador. O equipamento recolhe os dejetos estocados no poço e envia para a ETE. Após o tratamento, o efluente é lançado no Ribeirão Aliança.

De acordo com Leonardo Ferreira Lopes, diretor-presidente do Saae, a ampliação da oferta de saneamento básico é um trabalho de prevenção e economia. “Quando levamos saneamento básico para as pessoas, oferecemos a água tratada e recolhemos o esgoto para que seja tratado e devolvido ao meio ambiente, estamos proporcionando uma grande economia na saúde pública. Com o tratamento adequado da água e do esgoto, levamos saúde à população, evitando que as pessoas fiquem doentes, em função da qualidade da água e do tratamento de esgoto. E assim geramos economia aos cofres públicos uma vez que a cada R$ 1,00 investido em saneamento, economizamos R$ 6,00 em saúde pública. Este é um compromisso do prefeito Ronaldo Magalhães, que estava descrito em nosso plano de investimento da revisão tarifária 20174/2019”.

O projeto de modernização da ETE é regido pelo Plano Municipal de Saneamento Básico (PMSB) – Lei nº 4916/2016 –, aprovado em 2016, “o principal instrumento de planejamento e gestão dos serviços de saneamento básico”, explicou Leonado Lopes. O documento determina ações para que recursos sejam destinados a essas obras e é considerado o “norte” do Saae. 

No entanto, além de cumprir com o PMSB, Ronaldo Magalhães frisou que é dever do poder público garantir o saneamento básico para todos. “É um direito básico assegurar que a população tenha água e esgoto tratados. Ambos bem cuidados traduzem uma saúde preventiva. Atualmente, em todo o país, os custos com a saúde são muito altos e grande parte dos governantes não pensam em fazer esse trabalho preventivo no sistema sanitário”.

Em seu discurso, o prefeito ressaltou ainda os investimentos feitos pelo Governo Municipal em ações de saneamento básico. “Desde quando assumimos a administração municipal em 2017, já fizemos muitas redes de esgoto, avançamos bastante com adutoras, levando o esgoto para a ETE que foi ampliada, construímos em Senhora do Carmo uma nova Estação de Tratamento de Água (ETA) para melhorar a qualidade do produto no distrito, entre outros investimentos. Hoje, é com grande satisfação que estamos entregando esta nova ETE, que foi construída no passado, mas não funcionava. Entendemos que Ipoema é um distrito importante, principalmente no contexto turístico. Por aqui moram quase cinco mil habitantes, ou seja, o distrito é maior que muitas cidades brasileiras. A nossa preocupação não é apenas com a cidade-núcleo, mas também com os distritos. Afinal, os direitos são iguais e saúde é prioridade na nossa gestão”, explicou Ronaldo Magalhães.

Também participaram da cerimônia o representante da Agência Reguladora de Serviços de Abastecimento de Água e de Esgotamento Sanitário do Estado de Minas Gerais (Arsae/MG), que neste sábado completa 10 anos de serviços prestados, Mateus de Oliveira; a vice-prefeita Dalma Barcelos; o presidente da Câmara de Itabira Heraldo Noronha; o vereador Neidson Freitas; secretários e servidores municipais; funcionários do Saae e comunidade.

Números

Para modernizar o esgotamento sanitário de Ipoema, foram investidos R$ 353 mil dos cofres públicos, custeados pela revisão tarifária de 2017 a 2019. Neste plano de investimento estava aprovada a construção de 1,3 quilômetros de rede, mas, para efetivar o tratamento total do esgoto, o Saae implantou dois.

Com a construção deste trecho, segundo dados do Saae, 221 imóveis foram conectados ao sistema de saneamento básico. “Ipoema tem 593 construções ativas. Deste total, tínhamos 234 sem cobrança de esgoto. Os 15 imóveis restantes são rurais ou urbanos que possuem soluções próprias de esgotamento sanitário, ou seja, fossas sépticas”, explicou Leonardo Lopes.

comentários