Sarau com Drummonzinhos é destaque entre atividades da FCCDA

Na última terça-feira de cada mês, a partir das 19 horas, a Casa de Drummond transforma-se em palco para um sarau poético com integrantes do Programa Drummonzinhos. A reunião é um dos destaques das atividades culturais oferecidas pela Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA) e tem como objetivo promover o incetivo à leitura, além de difundir poesias e divulgar o trabalho do projeto sociocultural.

Durante o sarau, os Drummonzinhos interagem com a plateia por meio de jogos, brincadeiras e declamações. Na última terça-feira (31/01), os participantes recitaram, além das poesias do itabirano Carlos Drummond de Andrade, obras de importantes nomes da literatura nacional, como Adélia Prado, Manoel de Barros e Manuel Bandeira.

Segundo a superintendente da Fundação Cultural Carlos Drummond de Andrade (FCCDA), Marta Mousinho Gomes Barbosa, o sarau também é uma maneira de incentivar o trabalho desenvolvido pelos 17 Drummonzinhos que participam do programa atualmente. Para ela, o envolvimento da comunidade é essencial para o bom desempenho da atividade.

“A participação do público, cada vez maior, motiva muito os Drummonzinhos. Ou seja, eles trabalham durante todo o mês com muita dedicação e afinco para fazer esta apresentação. O resultado é um espetáculo que emociona a plateia. No entanto, muitas pessoas ainda desconhecem este sarau. Queremos a participação de toda a comunidade para que assim, possamos difundir mais poesia em Itabira”, ressaltou.

Em tempo

O Programa Drummonzinhos surgiu por meio da Lei Municipal 3.728, de 4 de julho de 2002 e, desde então, é executado pela FCCDA, em parceria com as secretarias municipais de Ação Social e Educação.

Destinado às crianças e jovens com idades entre oito e 18 anos, procedentes de famílias de baixa renda, o programa busca capacitar e treinar os participantes para atuar como guias turísticos mirins; incentivar o conhecimento literário, bem como o desenvolvimento intelectual e societário, de seus integrantes; possibilitar aos educandos acesso ao conhecimento e vivência das diversas formas de expressão de cultura e arte, desenvolvendo a criatividade e potencial artístico; e reduzir a incidência de crianças e adolescentes na marginalidade, mudando sua visão de mundo a partir do conhecimento literário.

De acordo com a lei, para participar do programa o candidato deve ter carência financeira familiar comprovada (renda per capta familiar equivalente a um quarto do salário-mínimo) e ser aprovado em teste de aptidão específico. Normalmente, há renovação das vagas oferecidas à medida que os educandos atingem 18 anos, ou quando há desistência.

Durante o programa, a capacitação dos participantes é feita com treinamentos constantes, aulas expositivas, oficinas e visitas técnicas, que abordam os seguintes conteúdos: vida e obra do poeta Carlos Drummond de Andrade, os Caminhos Drummondianos, teatro e interpretação, declamação de poesias, relacionamento interpessoal e técnicas de atendimento ao público. Cada Drummonzinho recebe uma bolsa cultura mensal no valor de meio salário-mínimo, em contrapartida ao desenvolvimento de tarefas, com a duração máxima de 12 horas semanais.

Este ano, o programa completará 15 anos de existência.

Vai lá

O quê: Sarau com Drummonzinhos

Onde: Casa de Drummond (Praça do Centenário, 116)

Quando: Última terça-feira de cada mês, as 19 horas, entrada gratuita

Outras informações: 3835-3894

comentários