Vale Música traz diversidade brasileira com nova geração de músicos em concerto a R$ 1

Um intercâmbio musical, unindo crianças e adolescentes apaixonados por música de concerto às maiores orquestras do país. Essa é a ideia do Programa Vale Música, iniciativa da Vale para formação musical nos estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul e Pará. No seu primeiro ano, o Programa atendeu a cerca de 1.000 crianças e adolescentes, com programas de formação, residência musical e encontros musicais em parceria com a Orquestra Sinfônica Brasileira, Orquestra Ouro Preto e Banda São Sebastião.

Orquestra Jovem Vale Música

Nesta quinta (5/12), às 19h30, o Theatro Municipal do Rio será palco de uma grande apresentação, reunindo 53 alunos dos projetos de Belém, Serra e Corumbá com os músicos da Orquestra Sinfônica Brasileira e Orquestra Ouro Preto. Na regência, três maestros: Jésus Figueiredo (OSB), Rodrigo Toffolo (OOP) e Renan Cardoso (Vale Música Belém). Os ingressos custam apenas R$ 1 e estão à venda exclusivamente na bilheteria do Theatro Municipal.

O Programa Vale Música cria uma rede colaborativa de ensino e a aprendizagem entre os projetos musicais que a Vale patrocina. Isso acontece por meio de intercâmbios entre estudantes e professores, aulas com músicos das orquestras parceiras e residências artísticas.  Atualmente, fazem parte do programa 150 profissionais e 1.000 estudantes. Durante os intercâmbios, os estudantes participam de workshops, aulas práticas e master classes, quando têm a oportunidade de aprender diretamente com especialistas.

Os alunos que se destacam nos intercâmbios são convidados a vivenciar, durante uma semana, o dia a dia profissional de uma das orquestras parceiras. “Promovemos um intercâmbio entre as orquestras, os músicos e as regiões do Brasil onde atuamos. É um encontro entre pessoas que têm vocação para a música com as orquestras que a Vale apoia”, explica Hugo Barreto, diretor de Sustentabilidade e Investimento Social da Vale.

Para a Orquestra Sinfônica Brasileira, a principal do país, a parceria possibilitou conectar seus músicos com jovens talentos de diferentes partes do Brasil, criando uma relação através da música. “A parceria com o Vale Música em 2019 foi um grande presente para a OSB. No dia do concerto, em que todos nos encontraremos, dividiremos o palco com os alunos que mais nos ensinaram do que ensinamos. Além de música, compartilhamos lições de vida”, relembra Ana Flavia Cabral, Diretora Geral da Orquestra Sinfônica Brasileira.

Além do concerto no Municipal, os participantes do Programa Vale Música também farão uma apresentação no Cristo Redentor, no dia 6/12, às 18h. Desta vez, serão 45 músicos, que contarão com a participação da cantora lírica Flavia Correa e do padre Omar. O show será aberto para os visitantes e turistas presentes no local. No sábado, 7/12, é a vez de Itaguaí receber o concerto.

Ayron Yves também é aluno do Projeto Vale Música e teve oportunidade de estudar música, na Itália, entre os anos de 2015 e 2016

Sobre os projetos participantes do Vale Música:

Vale Música Belém (PA) – Desenvolvido pela Fundação Amazônica de Música (FAM), a iniciativa vem transformando a vida de alunos do ensino público da capital do Pará. Com 15 anos de existência, mais de 1.000 músicos profissionais foram formados pela instituição, que atende atualmente 280 crianças e jovens com o ensino e aprendizagem da música. O projeto tem a Orquestra Jovem, Coral, Grupo de Flautas Doce, Banda Sinfônica Jovem, Grupo de Percussão de Câmera,  Orquestra de Violinos e Coral infanto-juvenil.

Vale Música Serra (ES) – Criado em 2000, o projeto do Espírito Santo promove a educação musical para 280 alunos de 7 a 23 anos, na Estação Conhecimento em Serra e no Parque Botânico Vale, em Vitória. Além de revelar e desenvolver diversos talentos, contribui com o crescimento pessoal e profissional dos estudantes da rede pública de ensino da grande Vitória. O projeto tem uma Orquestra Jovem, Camerata Jovem, Vale Música, Banda Sinfônica, Coral Infantil e Coral Jovem Vale Música.

Vale Música Brumadinho (MG) –  O polo em Brumadinho foi inaugurado em setembro de 2019 e funciona dentro da Estação Conhecimento, mantida pela Fundação Vale. Conta com aulas de canto coral e instrumentos de sopro e percussão para mais 200 alunos, de 06 a 18 anos. As aulas são ministradas pela Banda São Sebastião, tradicional da região.

Moinho Cultural (MS) – Fundada há 15 anos e patrocinada pela Vale, a instituição atende 360 crianças e adolescentes das cidades de Corumbá e Ladário, no Mato Grosso do Sul, e das cidades bolivianas fronteiriças de Puerto Suarez e Puerto Quijarro. Em um ciclo de formação de 8 anos, são oferecidas aulas de música, dança, idiomas, apoio escolar e educação patrimonial. O projeto já atendeu mais de 20 mil crianças e jovens e possibilitou a formação da Companhia de Dança do Pantanal.

Orquestras participantes:

Orquestra Sinfônica Brasileira (OSB): Fundada em 1940, a OSB é reconhecida como um dos conjuntos sinfônicos mais importantes do país. Em seus 79 anos de trajetória ininterrupta, já realizou mais de cinco mil concertos Foi a primeira orquestra a realizar turnês pelo Brasil e exterior, revelando nomes como Nelson Freire, Arnaldo Cohen e Antônio Meneses. Também passaram pela OSB grandes maestros e compositores como Heitor Villa-Lobos, Francisco Mignone, Arthur Rubinstein, Igor Stravinsky, Zubin Mehta e Kurt Masur, entre outros.

Composta atualmente por mais de 70 músicos brasileiros e estrangeiros, a OSB contempla uma programação regular de concertos, apresentações especiais e ações educativas. Para viabilizar suas atividades, conta com a Lei Federal de Incentivo à Cultura, tendo a Vale como uma de suas patrocinadoras, além de um conjunto de apoiadores culturais e institucionais.

Orquestra Ouro Preto (OOP): Criada em 2000, a OOP conta com cerca de 20 músicos e tem como diretor artístico e regente titular o maestro Rodrigo Toffolo. Premiada nacionalmente, a OOP vem se apresentando nas principais salas de concerto do Brasil e do mundo e é considerada uma das mais prestigiadas formações orquestrais do país.

Entre as propostas da OOP está a oferta de programação permanente e desenvolvimento de um repertório diversificado em gênero e época, buscando a formação e a ampliação de público. Já são onze trabalhos registrados em CD e sete em DVD. O disco de estreia, “Latinidades”, de 2007, foi indicado ao Grammy Latino e “Valencianas: Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto”, venceu o Prêmio da Música Brasileira em 2015.

Sugestão de personagens:

Leonardo Rodrigues, contrabaixo acústico, aluno do Vale Música Serra – Aluno desde 2013, passou em primeiro lugar na prova de contrabaixo do Conservatório Dramático e Musical Dr. Carlos de Campos de Tatuí, maior conservatório de música da América do Sul.

Jhonathan Torquato, contrabaixo acústico, professor do Vale Música Belém – Formado em música pela Universidade Estadual do Pará, atua como professor no projeto de Belém desde 2006. Participou de diversos festivais internacionais de ópera junto à Orquestra Sinfônica do Theatro da Paz, onde é contrabaixista há 17 anos.

Emília Valova, cello, musicista da OSB – A musicista já participou de masterclasses para música de câmara no Internationale Sommerakademie Prag Wien Budapest, em Viena. Foi integrante da Orquestra de Câmara “Orfeu”, com passagem por diversos países da Europa como República Theca e Alemanha. Integrou a Orquestra de Câmara em Manaus e atualmente é concertino do naipe de violoncelos da OSB.

Serviço:

Vale Música no Theatro Municipal
Dia 5/12 às 19h30
Theatro Municipal do Rio – Praça Floriano, S/N – Centro, Rio de Janeiro – RJ
Ingressos: R$ 1.
Vendas somente no local

comentários