Combate à Covid-19 em Itabira

Desde que o Brasil confirmou o primeiro caso de infecção por Sars-CoV-2, causador da pandemia de covid-19, a Prefeitura de Itabira se preparou para conter a velocidade do contágio. Ações imediatas foram tomadas para evitar aglomerações e a rápida propagação do vírus, abrindo caminho para que a cidade evitasse um colapso no sistema de saúde, que também recebe pacientes de vários municípios da região.

Primeiros passos

No início do mês de março, profissionais da saúde receberam treinamento e a rede foi reorganizada para atender às síndromes gripais: as unidades adotaram um método de triagem mais rápido (fast track, no termo em inglês), no qual o paciente com sintomas é levado para um local específico, mantendo distanciamento adequado. Além disso, os postos tiveram suspensas as consultas eletivas, reuniões e encontros em grupo.

Em 16 de março, o prefeito Ronaldo Magalhães decretou situação de emergência em saúde pública (Decreto 3.164/20), criou o Centro de Operações de Emergência em Saúde (Coes) – incluindo a Comissão Municipal de Enfrentamento ao Coronavírus -, suspendeu eventos públicos e privados e enviou para casa os servidores que fazem parte dos grupos de risco.

Também em consonância com o Decreto 3.164, as aulas nas escolas, creches, cursos e universidades foram interrompidas a partir de 18 de março. Já no dia 21 daquele mês, o Governo Municipal suspendeu os alvarás de bares, casas de shows, feiras, exposições, comércio não essencial e outros estabelecimentos com potencial de aglomeração de pessoas (Decreto 3.178/20).

Estrutura hospitalar

A Prefeitura ampliou a assistência hospitalar no enfrentamento ao novo coronavírus com a instalação de novos leitos nos hospitais Carlos Chagas e Nossa Senhora das Dores. Alcançando a meta planejada pelo Estado à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que era de 88 leitos de enfermaria e 29 unidades de tratamento intensivo (UTI) – total de 117 leitos exclusivos para pacientes de covid-19 – em Itabira, no pico da transmissão da doença, para atendimento da população dos 13 municípios que fazem parte da microrregião de saúde.

“Esta meta segue os critérios e planejamento do Plano de Contingência de Itabira, que foi validado pelo Plano Estadual de Contingência da Região Macro Centro”, disse a secretária.

Antes da pandemia, e dos investimentos do Governo Municipal, a cidade tinha 253 leitos: 78 no HMCC (SUS) e 175 no HNSD (106 do SUS e 69 de convênios). Ou seja, houve uma ampliação de 99 leitos, o que significa um percentual de 39,13% de aumento.

Todos os leitos estão preparados e equipados, no entanto, o município assertivamente tem autorizado a contratação de profissionais e operacionalização dos novos leitos conforme a demanda vai aumentando. Isto gera a utilização correta dos recursos públicos, não motivando gastos em tempo inadequado ou em estruturas ociosas.

A taxa de ocupação dos leitos Covid-19 ainda é moderada em Itabira. Hoje (14), com 55 leitos clínicos em operação para Covid-19 há 5% deles ocupados (3 pacientes) e dos 29 leitos de UTI exclusivos Covid-19 a ocupação é de 24% (7 pacientes).

Para reforçar o atendimento, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) provisionou uma nova ambulância para atender possíveis casos da doença no Pronto-Socorro Municipal de Itabira (PSMI). Inclusive, a área externa da unidade recebeu um contêiner para triagem de pacientes com sintomas gripais, antes que sigam para as dependências do PSMI. A estrutura será utilizada caso haja aumento da demanda de pacientes com suspeita de covid-19.

O Município implantou também o “Alô, doutor!”, um canal de telemedicina por meio do telefone local 3839-2133. A ferramenta opera de segunda-feira a sexta-feira, das 8 às 17 horas, com um médico à disposição do usuário, para que esse só vá a uma unidade de saúde se houver necessidade.

Diante da dificuldade enfrentada por centenas de municípios para a testagem dos casos suspeitos em Minas Gerais, a Prefeitura adquiriu 10 mil testes rápidos com recursos próprios para verificar infecção por covid-19.

Além disto, está realizando um inquérito epidemiológico em parceria com a UNIFEI Campus Itabira e Vale S.A., para mensurar a evolução do novo coronavírus na cidade. Ao todo, 9.408 testes rápidos serão realizados em uma população escolhida por sorteio, abrangendo todas as regiões do município.

Transporte exclusivo

Com a suspensão das aulas na rede municipal, os motoristas do transporte escolar foram remanejados para atender às demandas da Saúde. Assim, há transporte exclusivo para enfermeiros e outros profissionais da rede, incluindo aqueles dos hospitais, evitando o contato com usuários do transporte coletivo.

Assistência Social

O Governo Municipal investiu também em políticas de assistência social, com a criação do cartão Itabira Voucher, no valor de R$ 200, destinado às famílias em situação de vulnerabilidade para compra de alimentos, produtos de limpeza, higiene pessoal e gás de cozinha. O Executivo viabilizou, para mais, atendimento integral à população em situação de rua com hospedagem, alimentação, vestuário e material de higiene.

Educação

A Secretaria Municipal de Educação formata o projeto “Merenda em casa”, que fornecerá alimentação para os alunos da rede municipal de ensino. Para essa iniciativa serão destinados recursos da merenda escolar, sendo que as instituições permanecem com as aulas suspensas.

Controle sanitário e combate às aglomerações

Após as medidas citadas no segmento de saúde e passados cerca de 40 dias de restrição, o funcionamento das lojas do comércio local foi flexibilizado em 28 de abril, com adoção de medidas sanitárias e de controle do público. Durante todo o período, a Fiscalização de Posturas da Prefeitura manteve atuação contínua, junto da Polícia Militar, verificando in loco o cumprimento das regras estabelecidas pelos decretos publicados. Outros estabelecimentos com potencial de aglomeração permaneceram sob suspensão.

Durante a pandemia, pontos de ônibus, rodoviária e ambientes públicos passam por desinfecção: funcionários fazem a limpeza com cloro e sabão, auxiliados por um caminhão-pipa abastecido com água.

Outro ponto é a barreira sanitária executada nos distritos em 1º de maio e dias subsequentes. Foi realizada a termometria dos cidadãos abordados, com orientações e distribuição de material educativo sobre covid-19.

Finalmente, diante do auxílio emergencial de R$ 600 anunciado pelo Governo Federal e das aglomerações provocadas no entorno da agência da Caixa Econômica Federal, a Prefeitura disponibilizou ao banco o Ginásio Poliesportivo Maestro Silvério Faustino, para suporte aos atendimentos. Além de infraestrutura, o Município cedeu servidores para apoio aos trabalhos de orientação, controle do público e preenchimento de documentos.

MINAS CONSCIENTE

Após nova formatação do Plano Minas Consciente no dia 29 de julho, permitindo a avaliação e decisão conforme os indicadores da microrregião de saúde, a Prefeitura de Itabira optou por aderir ao programa e emitiu o Decreto nº 3.616 no dia 06 de agosto de 2020.

INDICADORES 

Itabira se encontra desde a semana passada na onda verde do Minas Consciente. Desde a primeira avaliação dos indicadores da microrregião de Saúde de Itabira em 13/08/20 até o momento, o município foi classificado com até 12 pontos na onda verde, no entanto, seguindo as regras do Plano, iniciamos na onda amarela, pois é necessário estar 28 dias ininterruptos na onda amarela para avançar para a onda verde.

Hoje, o município apresenta indicadores estáveis:

2160 casos confirmados de covid-19
– 1991 recuperados

– 12 óbitos confirmados
– 151 em isolamento domiciliar
– 04 hospitalizados em enfermaria em Itabira
‐ 02 hospitalizados em UTI em Itabira

2178 notificações de síndrome gripal não especificada:
* 247 pessoas em monitoramento
* 1929 pessoas já cumpriram isolamento
* 02 pessoas hospitalizadas, sendo:
. 02 em enfermaria
. 00 em UTI
*00 óbito em investigação

377 descartados
– 15 óbitos descartados 

comentários