Ex-prefeito acusado de desviar recursos é preso no Norte de Minas

itacarambi-textoO ex-prefeito de Itacarambi, Norte de Minas, Rudimar Barbosa (PMDB) foi preso depois de se apresentar à Delegacia da Polícia Federal, ontem à tarde, em Montes Claros. Ele teve a prisão temporária decretada por denúncias de envolvimento em um esquema de desvio de recursos públicos de prefeituras do Norte de Minas, por meio de fraudes em licitações e pagamentos de serviços não executados, com uso de notas fiscais frias. O esquema foi desmontado pela Operação Sertão Veredas, deflagrada pela Polícia Federal, com o apoio do Ministério Publico estadual, na segunda-feira.

Na ação policial, 14 pessoas tiveram prisões decretadas, entre empresários, integrantes de comissões de licitação de prefeituras (gestões anteriores), servidores.

públicos e outras pessoas suspeitas de colaborarem com a organização criminosa. Treze foram detidas na manhã de segunda-feira, sendo que sete foram libertadas ontem, após prestar depoimentos. Foram cumpridos 10 mandados de busca e apreensão e 21 mandados de sequestro de valores, bens e imóveis em Montes Claros, São Francisco, Itacarambi, Januária, Manga, e Janaúba, todos no Norte de Minas; nas cidades baianas de Vitória da Conquista e Prado; e em Guarapari (ES).

Rudimar Barbosa administrou Itacarambi no período de 2009 a 2012. No fim do seu mandato, ele foi afastado do cargo, devido a denúncias de irregularidades investigadas pelo MP. Assim como outros detidos, o ex-prefeito teve a prisão temporária decretada por cinco dias, renováveis pelo mesmo período.

Segundo as investigações, somente em Januária e Itacarambi, entre o fim de 2011 e o fim de 2012, foram desviados cerca de R$ 5 milhões por meio de fraudes em licitações para aluguel de máquinas e contratação de serviços de limpeza pública, pavimentação de ruas e outras obras.

As investigações indicam também que o dinheiro desviado era direcionado para comprar carros de luxo, fazendas e casas de praia. A suspeita é de que os integrantes do esquema teriam acumulado um patrimônio de pelo menos R$ 50 milhões. Durante a Operação Sertão Veredas foram apreendidos 45 veículos, entre eles 25 carros de luxo, e bloqueados de 60 imóveis, destacando duas casas de veraneio em Guarapari (ES) e em Prado (BA).

(Estado de Minas)

comentários