Fundador da Ricardo Eletro é alvo de mandado de prisão em operação contra sonegação fiscal

De acordo com as investigações, aproximadamente R$ 400 milhões foram sonegados. 

Uma força-tarefa composta pelo Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) e Receita Estadual realiza, na manhã desta quarta-feira (8), uma operação de combate à sonegação fiscal e lavagem de dinheiro na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Há um mandado de prisão em aberto contra Ricardo Nunes, fundador e ex-principal acionista da Ricardo Eletro.

Outros dois empresários são alvos da operação que recebeu o nome de “Direto com o Dono”. De acordo com as investigações, aproximadamente R$ 400 milhões em impostos foram sonegados ao longo de cinco anos.

A operação cumpre três mandados de prisão e 14 de busca e apreensão. Em Minas Gerais, os mandados estão sendo cumpridos nas cidades de Belo Horizonte, Contagem e Nova Lima. Em São Paulo, há alvos na capital e em Santo André.

De acordo com o MPMG, as empresas da rede de varejo cobravam dos consumidores, embutido no preço dos produtos, o valor correspondente aos impostos. No entanto, elas não faziam o repasse e se apropriavam desses valores.

comentários