Governo do Estado não aprova protocolo para volta do futebol em Minas

Comunicado da Secretaria de Estado de Saúde informa que nenhum protocolo seria adequado no momento. Uma melhora do panorama vai permitir a reavaliação da situação

Mineirão ainda ficará sem jogos e sem torcida por um tempo

O futebol ainda não pode voltar a ser praticado em Minas Gerais. É o que reforça o comunicado divulgado nesta segunda (29) pela Secretaria de Estado de Saúde, que fala sobre a avaliação do Centro de Operações de Emergência em Saúde de Minas Gerais.

Confira a nota:

“O Centro de Operações de Emergência em Saúde de Minas Gerais (COES-MG) avaliou os protocolos apresentados pela Federação Mineira de Futebol (FMF) e pelos times mineiros, e que solicitava o retorno às atividades do futebol para o Campeonato Mineiro. Diante de um panorama com piora da situação epidemiológica e assistencial, em que, inclusive, foi recomendado o retorno de todos os municípios que aderiram a Deliberação do Comitê Extraordinário COVID-19 nº 39 de 29 de abril de 2020 (Plano Minas Consciente) para a onda verde, a avaliação feita foi de que nenhum protocolo seria adequado ao momento. Havendo uma melhora do panorama epidemiológico e assistencial os protocolos serão reavaliados para que a atividade seja retomada com segurança a vida dos envolvidos. A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) entende a importância do futebol e do esporte na vida do brasileiro, mas nenhum protocolo seria adequado ao momento.”

A Federação Mineira de Futebol (FMF) ainda não foi comunicada oficialmente, mas informou que vai seguir respeitando as autoridades da área de Saúde e aguardando o momento adequado para a retomada do futebol em Minas Gerais.

Já de acordo com Leonardo Barbosa, diretor de competições da FMF, a federação trabalhou a data de 26 de julho porque a previsão do pico da doença no estado era o dia 15 de julho. Dessa maneira, os clubes estariam em período de treino e só retomariam o futebol no fim do mês. Leonardo afirmou que essa data, 26 de julho, não era uma imposição da FMF, mas, sim, uma previsão. O diretor salientou que a entidade quer apenas uma expectativa de quando o futebol pode ser retomado porque a FMF precisa comunicar os clubes do interior e tentar facilitar a vida deles no que diz respeito a treinos, protocolos e preparação.

comentários