Governo muda regras e Minas Consciente terá três ondas

Agora, ondas serão vermelha (mais restritiva), amarela e verde (menos restritiva) e municípios serão divididos em 62 microrregiões de saúde

O Governo de Minas divulgou nesta quarta-feira (29) as novas regras para o programa Minas Consciente, que serve como orientação para que municípios possam abrir ou fechar comércios conforme as “ondas” em que se encontram.

Zema anunciou nova fase do programa

A partir do próxima sábado (1º) serão três e não quatro ondas: vermelha (mais restritiva), amarela (atenção) e verde (menos restritiva). Algumas atividades comerciais que não estavam previstas na primeira fase do programa passaram a ser incluídas.

Academias de ginástica, shows e eventos esportivos, por exemplo, podem funcionar em cidades que estiverem nas regiões com a onda verde. Bares e restaurantes podem funcionar por meio de delivery já na onda vermelha (como ocorre hoje) e, a partir da onda amarela, com consumo no local.

Outra mudança é com relação à divisão das regiões de saúde no Estado. Hoje, são 14 macrorregiões e cada uma delas é avaliada conforme a situação de saúde como um todo. A partir de sábado, no entanto, serão 62 microrregiões.

De acordo com o governador Romeu Zema, essa medida foi adotada devido á necessidade de regionalizar ainda mais as políticas de enfrentamento à covid-19.

— Vimos a necessidade de regionalizar ainda mais, para considerar as características específicas das cidades, já que elas deverão obrigatoriamente seguir as regras a partir de agora.

Conheça as ondas:

Onda Vermelha – Serviços essenciais: supermercados, padarias, farmácias, bancos, depósitos de material de construção, fábricas e indústrias, lojas de artigos de perfumaria e cosméticos, hotéis;

Onda Amarela – Serviços não essenciais: lojas de artigos esportivos, eletrônicos, floriculturas, autoescolas, livrarias, papelarias, salões de beleza

Onda Verde – Serviços não essenciais com alto risco de contágio: academias, teatros, cinemas, clubes.

comentários