Hospital Municipal Carlos Chagas em Itabira realiza desejo de pacientes no Dia do Cliente

Desejos simples como a visita de um filho, a benção de um padre ou mesmo tocar violão são atendidos por meio da ação “O que Importa para Você?”

O aposentado José dos Santos Rodrigues, de 91 anos, teve um dia especial neste 15 de setembro.  Internado há 38 dias no Hospital Municipal Carlos Chagas (HMCC), em Itabira, ele recebeu a visita de um padre para uma benção. Morador da zona rural e devoto de Nossa Senhora Aparecida, ele é frequentador assíduo de missas. A visita do padre Edson Vander, da paróquia Senhora do Carmo, animou o paciente. “Estou muito feliz, a religião dá uma força muito grande para a gente”, comenta. “Ele estava deprimido esses dias, hoje ele está de cara boa, muito mais corada”, afirma dona Aremita Rodrigues, esposa do aposentado.

José dos Santos é um dos quatro pacientes que teve seu desejo realizado em mais uma edição do projeto “O que Importa para Você?” no HMCC, que neste mês aconteceu no Dia Do Cliente. A Fundação São Francisco Xavier, braço social da Usiminas e gestora do HMCC, implantou o projeto em suas unidades hospitalares com o objetivo realizar o que é realmente importante para os pacientes e estimular a relação humanizada entre eles os profissionais de saúde. O intuito é promover a escuta, conversas significativas e aprimorar o cuidado de saúde e assistência social.

Um dos pilares do projeto é identificar quais são os desejos dos pacientes e, na medida do possível, tentar realizá-los. “É um momento emocionante para toda a equipe do HMCC. São pedidos simples, mas muito importantes para quem está em um leito de hospital. Os pacientes agraciados ficam extremamente felizes, com autoestima elevada e percebemos até uma melhora no tratamento”, ressalta Cintya Nascimento, assistente social do HMCC.

O senhor Geraldo Natividade, de 76 anos recém-completados, foi outro paciente agraciado pela ação. Há treze dias internado com passagem pela UTI, ele queria ver o filho que reside e trabalha na zona rural de Itabira. Desde o início da pandemia do coronavírus, os pacientes acima de 60 anos e abaixo de 18 podem ter acompanhantes, mas estão sem poder receber visitas.

Uma equipe multidisciplinar do HMCC faz as visitas aos leitos e coletam os desejos dos pacientes. Os desejos são levados para a administração do hospital que avalia a concretização dos pedidos em critérios de segurança e normas internas.

Tocar uma canção no violão foi o desejo atendido do paciente Agnaldo Ferreira da Silva, de 42 anos. O agricultor, morador do distrito de Materlândia, sempre foi acostumado a tocar para vizinhos e parentes as modas caipiras. Agora internado há doze dias, pôde tocar para a equipe médica e matar a saudade do instrumento. “Eu tocava todos os dias e estava sentindo muita falta. Toquei Chico Mineiro e o povo daqui disse que gostou muito. A música encanta a gente”, comentou.

comentários