Kalil decide não reabrir escolas e colégios de BH

Prefeito de Belo Horizonte citou pesquisa em que 74% da população se disse contra a volta das aulas presenciais na capital

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, em coletiva nesta segunda-feira
Foto: Ramon Bitencourt/O Tempo

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, reafirmou nesta segunda-feira (28) que as escolas da capital seguirão fechadas por tempo indeterminado por conta da pandemia do novo coronavírus. O chefe do Executivo municipal citou uma pesquisa realizada pela PBH que mostra que 74% da população se manifestou de forma contrária à reabertura.

“Chegou uma pesquisa da PBH em que 74% (da população) é contra (a volta às aulas). Eu sou contra a aula”, disse Kalil. “Os pais não querem a volta às aulas. Os professoras, os serventes e os atendentes não querem”, acrescentou.

Kalil: ‘Está provado que a escola é um antro de contágio de coronavírus’

O prefeito, no entanto, disse que, apesar de as escolas seguirem fechadas, a reabertura gradual da cidade seguirá acontecendo. “Não quero politizar esse assunto, é muito grave. A não volta às aulas não baixa a reabertura gradual da cidade. Nada disso. Vamos abrindo até a hora de abrir as escolas”, comentou.

Ainda de acordo com Kalil, não é possível comparar a reabertura dos bares e restaurantes da cidade com a das escolas. “A escola é compulsiva. O bar não é compulsivo. Você vai ao bar se quiser. Mas a escola você é obrigado a ir. Você vai ao shopping, à feira, à loja se quiser. Escola você é obrigado. Essa é a diferença”, argumentou.

O Tempo

comentários