Polícia Civil concluiu que jovem foi morto por engano no bairro Eldorado

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da Delegacia de Itabira, concluiu o inquérito policial que apurou a morte de JANDERSON NUNES GONÇALVES, no dia 23 de maio de 2020. Os autores do delito, R.A.S (26 anos), R.P.S (28 anos) e G.H.S (26 anos) efetuaram diversos disparos de arma de fogo de calibres .9mm Luger, . 45 auto e .380 auto, por volta das 12h50, próximo à casa da vítima fatal. O laudo de necropsia constatou a presença de 31 feridas pérfuro-contusas compatíveis com orifícios de entrada. Apurou-se que os investigados confundiram a vítima com seu irmão, sendo este o verdadeiro alvo do trio.

No último dia 17 foram cumpridos os mandados de prisão preventiva expedidos pela justiça local em razão da prática deste crime, quando os irmão R.A.S (26 anos), R.P.S (28 anos) foram presos em flagrante delito após a prática de roubo, tentativa de homicídio contra policiais militares, receptação, associação criminosa e porte ilegal de armas de fogo de uso restrito. Com os autores foram apreendidas duas pistolas calibre .9mm com seletor de rajada e mira a laser, além de um fuzil.

Os envolvidos são integrantes de grupos criminosos rivais e houve uma desavença gerada pelo fato de o irmão da vítima ter coagido a ex-namorada a praticar um aborto e também por ter iniciado relacionamento com uma ex-namorada de um dos autores do crime.

comentários