Prefeitura de Itabira inaugura as novas instalações do Banco de Alimentos Municipal

O prefeito Ronaldo Magalhães inaugurou na tarde desta terça-feira (30), as novas instalações da Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA), onde funcionará, também, o Banco de Alimentos Municipal.

O prédio onde seria o Restaurante Popular, localizado no início da avenida das Rosas, tem 766,21m². Para redirecionar o uso desta construção, a Prefeitura de Itabira devolveu ao Governo Federal – Ministério do Desenvolvimento Social (MDS) – cerca de R$ 1,1 milhão e, segundo informações da Secretaria Municipal de Obras, Transportes e Trânsito (SMOTT), investiu mais R$ 260 mil para finalizar a estrutura.

O prefeito Ronaldo Magalhães, baseado na análise que comprova a inviabilidade de um Restaurante Popular no município, determinou novo uso para a estrutura. “O projeto era um restaurante popular, mas entendemos que um restaurante popular no centro da cidade, torna-se impopular. Temos que atender aquelas famílias que realmente precisam de apoio e isso temos feito através da Assistência Social”, declarou o prefeito.

Ainda segundo ele, a SMAA e o banco de alimentos necessitavam de um espaço melhor. “O banco [de alimentos] é um projeto espetacular que faz a coisa acontecer com várias mãos e cabeças. Incentivamos o pequeno produtor, compramos e distribuímos para quem precisa: escolas, hospitais, creches etc. Temos realmente um trabalho econômico de resultado que contribui, acima de tudo, com a questão social. Nós mudamos a função [do prédio] para melhor e estamos entregando esse projeto que vai dar mais conforto para quem trabalha e para quem é atendido”, ressaltou Ronaldo Magalhães.

Novo prédio

De acordo com Ronaldo Lott Pires, secretário da SMOTT, a construção seguiu o mesmo padrão do projeto original, mas com algumas adaptações. “Trabalhamos em sintonia, atendemos as diretrizes da secretaria de Agricultura e fizemos as adaptações necessárias para que essa obra atenda plenamente a todos, principalmente aos pequenos agricultores”.

O secretário declarou ainda que a finalização do prédio não dependia apenas da Prefeitura. “Apesar de o dinheiro estar em caixa, a liberação segue os mesmos parâmetros da Caixa Econômica Federal. Então, esta obra passou por problemas de fluxo de caixa do Governo Federal”, explicou Ronaldo Lott.

Para William Sampaio Gazire, secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, a população continuará beneficiada com a nova destinação do prédio, já que o funcionamento não dependerá de subsídio público, “os recursos irão para quem produz”, garantiu. Com as novas instalações do banco de alimentos, segundo ele, a Prefeitura ampliará o número de captadores de alimentos e poderá receber, também, produtos perecíveis por causa do refrigerador adequado. “Além disso, agora temos espaço para novos projetos, capacitações e treinamentos”.

Banco de Alimentos

Foi inaugurado em 2010 e sua função é apoiar a comercialização dos produtos vindos da agricultura familiar, evitar o desperdício de alimentos, ampliar a segurança alimentar e atender as entidades filantrópicas da cidade. Em Itabira, o banco de alimentos serve ainda como área de apoio à merenda escolar.

O banco funciona por meio de políticas públicas, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), e, principalmente, com doações de centrais de abastecimento (Ceasa), supermercados e produtores. Além disso, a Prefeitura promove eventos para captar doações: Festival de Inverno e ações esportivas, por exemplo.

Atualmente, cerca de quatro mil pessoas são beneficiadas nas seguintes instituições: Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae); Associação de Proteção à Infância Nosso Lar; Conselho Municipal do Bem Estar do Menor (Combem); Cáritas Diocesana; Lar de Ozanam; Associação de Proteção à Maternidade e Infância de Itabira (APMII); Associação Municipal Assistencial Itabirana (Amai); Secretaria Municipal de Assistência Social (SMAS); hospitais Municipal Carlos Chagas e Nossa Senhora das Dores; e Secretaria Municipal de Educação (SME).

comentários